telegraphAgência norte-americana queria usar a paranormalidade para provocar parada cardíaca no chefe da KGB!

Documentos secretos e abertos recentemente pela CIA revelam que o famoso mentalista israelense Uri Geller (conhecido na década de 70 por seus supostos poderes telecinéticos e telepáticos) foi estudado pelo serviço de inteligência norte-americano, de modo que suas habilidades fossem utilizadas em prol dos EUA.

Em 1973, Geller fez parte de vários experimentos da CIA em um programa chamado “Stargate”, que tinha como objetivo confirmar sua capacidade paranormal e entender como ela funcionava exatamente. Alguns dos testes consistiam em colocá-lo em um quarto blindado, pedindo-lhe que desenhasse os mesmos objetos que os agentes esboçavam do lado de fora. Os resultados revelaram que o mentalista havia demonstrado de forma convincente sua percepção paranormal.

Durante a Guerra Fria, Geller fez vários serviços para a CIA, como tentar ativar uma bomba nuclear ou se colocar nas proximidades da embaixada russa no México para apagar disquetes dos agentes. Houve uma ocasião em que lhe pediram que utilizasse seus poderes para parar o coração de um porco, em um teste, para depois possivelmente direcionar essa habilidade contra a chefe da KGB Yuri Andrópov.

Fonte:

Anúncios