Estamos acostumados a relâmpagos que brotam de nuvens, mas uma forma menos conhecida de eletricidade explode de nuvens – e para o espaço.

Chamados de jatos azuis, essas gigantescas descargas elétricas raramente são fotografadas. Tipicamente, somente os pilotos que voam sobre tempestades ativas vêem ou fotografam. Os satélites também os gravaram, mas não muito bem.

No entanto, um astronauta no espaço filmou um primeiro vídeo em cores de seu tipo de jatos azuis indescritíveis, de acordo com um estudo de janeiro de 2017 em Geophysical Research Letters.

Pesquisadores do estudo pediram ao astronauta da Agência Espacial Europeia (ESA), Andreas Mogensen, que realizasse o “experimento Thor”, em homenagem ao deus nórdico do relâmpago, em 2015. Sua missão: documentar tempestades da Estação Espacial Internacional (ISS) 250 milhas acima da Terra, com uma câmera de vídeo muito sensível.

Mogensen acabou filmando uma célula de tempestade particularmente ativa sobre a baía da Índia de Bengala, e nas filmagens ele conseguiu pegar essa estranheza:

Anúncios